Perguntas de um operário letrado

Quem construiu Tebas, a das sete portas?
Nos livros vem o nome dos reis.
Mas foram os reis que transportaram as pedras?
Babilónia, tantas vezes destruída,
Quem outras tantas a reconstruiu? Em que casas
da Lima dourada moravam seus obreiros?
No dia em que ficou pronta a Muralha da China para onde
Foram os seus pedreiros? A grande Roma
Está cheia de arcos de triunfo. Quem os ergueu? Sobre quem
Triunfaram os Césares? A tão cantada Bizâncio
Só tinha palácios
Para seus habitantes? Até a legendária Atlântida
Na noite em que o mar a engoliu
Viu afogados gritar por seus escravos.

O jovem Alexandre conquistou as Índias.
Sozinho?
César venceu os gauleses.
Nem sequer tinha um cozinheiro ao seu serviço?
Quando sua armada se afundou Filipe de Espanha
Chorou. E ninguém mais?
Frederico II ganhou a Guerra dos Sete Anos.
Quem mais a ganhou?

Em cada página uma vitória.
Quem cozinhava os festins?

Em cada década um grande homem.
Quem pagava as despesas?

Tantos histórias.
Quantas perguntas.

Bertold Brecht

Anúncios

3 comentários a “Perguntas de um operário letrado

  1. AMERICANOS IV
    (Um quase plágio de Bertold Brecht)

    Quem dizimou os Apaches e em Siting Bull
    todos os índios da América?
    Os livros escolares americanos dizem que os búfalos se extinguiram
    e, por arrastamento, pereceram os que deles dependiam.
    Quem escravizou os negros de África
    e quem contratou as naus que os resgataram?
    Acaso há um estreito de Bering no Atlântico?
    Quem lucrou em Chicago com a proibição do álcool
    e com armas semelhantes matou os seus filhos
    por suspeita de contaminação bolchevique?
    Guantanamo é território de Cuba,
    mas são cubanos todos os seus habitantes?
    Quem invadiu Granada? E quem sabe o local exacto
    em que se despenhou o avião que transportava Omar Torrijos?
    Em onze de Setembro de 1973
    Allende foi assassinado no Chile.
    Pinochet o ditador de serviço.
    Sozinho? Quem estava a seu lado?
    Os marines dos EUA jogavam a roleta russa
    em bares improvisados nos bairros pobres de Saigão e morriam
    traiçoeiramente baleados.
    E quem mais morreu, em sua casa, queimado com napalm no Vietname?
    Quem cozinhou a guerra do Golfo
    e quem comeu a fava?
    Por que sobrevoaram Nova Iorque os aviões terroristas?
    Por que são de paz os B52 que sobrevoam Cabul?
    Quem atirou a primeira pedra e quem se junta ao apedrejamento?

    Tantas histórias,
    quantas perguntas.

    • abraço. o homem ficaria contente de aqui ver o seu poema tão intensamente recriado! parabéns! estes são bons momentos deste blog. obrigado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s