PCP solidário com o povo grego recusa empréstimo à Grécia

(Faz uma pausa no vídeo da barra lateral)

Vodpod videos no longer available.

Anúncios

6 comentários a “PCP solidário com o povo grego recusa empréstimo à Grécia

      • Em boa verdade, cada dia que passa, me sinto cada vez mais orgulhoso de ser comunista. Sou muitas vezes apelidado de revolucionário, porque não escondo a minha ideologia política, nem tenho vergonha de ser comunista. Hoje e sempre, serei comunista, serei pelo partido que sempre me defendeu e sempre foi coerente, serei um lutador até ao fim dos meus dias. PCP está na minha forma de estar e de viver, está no sangue. AVANTE CAMARADAS!

        @Beezz
        Carlos Rocha

  1. Só com um Partido coerente como o nosso podemos conduzir a luta difícil que temos de travar em tantas frentes. A luta com o PCP continua, camaradas, pois, os interesses dos trabalhadores, do povo e do país são um imperativo categórico. Permaneçamos unidos e fortes com o PCP, este Partido que o capital e o imperialismo têm atravessado na garganta, este Partido que uma dia há-de ser governo em Portugal para construir o Socialismo, rumo ao Comunismo e à civilizacao verdadeiramente humana.

  2. Numa triste época, em que para muitos, se olha o valor de alguém pela carteira mais ou menos recheada e pela conta bancária, num mundo da aparência, sem preocupação de onde tal dinheiro veio, por mais desonesto ou criminoso que tenha sido o meio de o obter, surgem felizmente revolucionários sinceros, honestos, incorruptos, que o que são, brota espontâneo do seu interior! Forma coerente de transformar o Mundo, voltando a fazer o povo crer na classe política, sem que possa pôr todos no mesmo cesto
    O que tem desinteressado o povo e grande parte dos jovens da política, é o mau exemplo dos governantes.
    Quando afinal o importante é que todos compreendam que tudo o que nos rodeia é política, custo de vida, impostos que pagamos e que não têm proveito público, a ausência de um autêntico serviço social de saúde, o abandono das terras que podiam ser produtivas e que viram suas gentes partir para longe em busca do pão, as rendas de casa inacessíveis, e até o egoísmo, é o mau fruto da incompreensão do valor da política, porque para nosso mal quando os povos não se ocupam da política, é a política que se ocupa de destruir, através da má escolha que o povo despolitizado faz dos governantes, a vida presente, a esperança e o futuro dos povos e de seus filhos e até uma má política de educação destrói o futuro dos jovens por conseguinte do Mundo. Uma boa política de educação não é apenas transmitir conhecimentos técnicos que permitam apenas arranjar um emprego! É isso, mas é também, essencialmente, formar Seres Humanos que o sejam realmente, profundos, cultos, rectos e correctos, dignos e generosos! O que acabará inevitavelmente com a violência gratuita pelas ruas, nos transportes, com assaltos e quanto amedronta o povo que trabalha e se desloca entre casa e trabalho cada dia. Porque a grande parte da violência vem da revolta acumulada durante anos e anos de faltas, muitas vezes do essencial, e de muitas humilhações sofridas pelas mais diversas razoes. Embora haja uma grande maioria que tendo passado por faltas
    e todo o tipo de sofrimento aja e reaja de modo diferente, mas, isso tem a ver também com determinados tipos e fragilidades que mais uma vez um bom serviço social e de saúde poderia ajudar a superar ou curar quando é caso disso, e, até duma má política de educação resulta uma tremenda e efectiva sensação de abandono e de solidão, em todas as idades.
    Para que o Mundo mude e se torne um Mundo Humanizado são exemplos como os vossos, de gente que nem se compra nem se vende, que vão trazer o povo e a juventude de volta à política, fazendo-os compreender o valor do voto, sabendo com conhecimento de causa em quem votam e por que tipo de valores votam, não apenas pelos discursos proferidos, mas pelo exemplo de vida, influindo assim positivamente no progresso de Portugal e do Mundo!

    Marília Gonçalves

  3. Camaradas e amigos, a declaração de Bernardino Soares, é a decisão certa, pensada e votada pelo nosso colectivo, plena de solidariedade e compreensão, da difícil situação em que se encontra o povo Grego.
    O sistema financeiro, que manipula o sistema político, dando de “comer” generosamente a esta corja de bandidos, que se fazem eleger, dizem “democraticamente” para defender e servir os povos mas, na realidade roubam em benefício pessoal, e servem-se faustosamente com o sistema financeiro, servindo-se a si próprios em alternância!
    Até quando camaradas? Ao emprestarem dinheiro à Grécia, estão a tentar liquidar um povo milenar, querendo fazer-nos crer que um povo, um estado, pode fazer falência como uma empresa? Pela minha parte, estou confiante na capacidade do povo Grego, em dar a volta por cima! Vamos acompanhar de perto, e ser solidário com a situaçâo Grega, a expectativa e de facto muito grande! Um abraço e viva o nosso PCP, até sempre… Sid

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s